Dia A Dia Da Economia - Míriam Leitão

Synopsis

Análise diária dos principais fatos da economia com uma das mais importantes e influentes jornalistas do país.

Episodes

  • Prévia da inflação de janeiro mostra desaceleração no ritmo de alta dos alimentos

    Prévia da inflação de janeiro mostra desaceleração no ritmo de alta dos alimentos

    26/01/2021 Duration: 08min

    O IPCA-15 caiu de 1,06% em dezembro para 0,78%. Míriam Leitão diz que os alimentos continuam pesando, mas ressalta que o avanço do preço desses itens foi menor na comparação com o mês passado: saiu de 2,57% para 1,73%. A comentarista destaca que a batata tinha subido 17,96% e, agora, ficou 12,34% mais cara. A boa notícia, então, é que alta da inflação tende a ser menor, mas, segundo ela, os preços devem continuar subindo no acumulado de 12 meses.

  • O mercado está olhando para a sucessão da Eletrobras com muita preocupação

    'O mercado está olhando para a sucessão da Eletrobras com muita preocupação'

    26/01/2021 Duration: 05min

    Míriam Leitão fala sobre o desdobramento da saída de Wilson Ferreira Junior para a Eletrobras. Uma solução para assumir o cargo seria uma pessoa de dentro da própria Eletrobras. Outra opção seria alguém que o conselho de administração da empresa escolhesse. Míriam Leitão destaca que também tem a linha da militarização. Ruy Flaks Schneider, oficial da reserva da Marinha é um nome cotado.

  • Primeiro trimestre de 2021 deve crescer menos do que se imaginava inicialmente

    Primeiro trimestre de 2021 deve crescer menos do que se imaginava inicialmente

    25/01/2021 Duration: 06min

    Míriam Leitão destaca que quando foram feitas as previsões de crescimento para esse ano, a expectativa era que já houvesse uma diminuição do contágio da Covid-19. Entretanto, não é isso que está acontecendo. O ano começou e estão havendo medidas de restrição para tentar conter o vírus, além de um cenário de vacinação ainda muito lento. "Estamos em um momento muito difícil e cheio de questões indefinidas para saber como vai ser a economia do primeiro trimestre. Está muito vago ainda', diz.

  • Não faria sentido que ele fosse fazer um governo oposto de tudo o que ele fez na vida dele

    'Não faria sentido que ele fosse fazer um governo oposto de tudo o que ele fez na vida dele'

    25/01/2021 Duration: 05min

    Míriam Leitão fala sobre a decisão de Wilson Ferreira Junior que renunciou ao cargo de presidente da Eletrobras, Ele alegou motivos pessoais. 'Ficou claro para ele que não haverá privatização da Eletrobrás'. Míriam diz que ele terá uma saída honrosa. Vai para a BR Distribuidora, segundo a coluna de Lauro Jardim.

  • Semana foi das vacinas no Brasil e da posse de Biden nos EUA

    Semana foi das vacinas no Brasil e da posse de Biden nos EUA

    22/01/2021 Duration: 08min

    No resumo da semana, Míriam Leitão destaca a posse do presidente Joe Biden e da vice Kamala Harris nos EUA, além do início da vacinação no Brasil. Comentarista afirma que, nos EUA, com a saída de Trump, houve uma mudança radical de atitudes e propósitos em relação à pandemia. No Brasil, apesar das boas notícias envolvendo o início da vacinação e a chegada das doses da Índia, corremos o risco de atrasar nossa imunização por causa de problemas diplomáticos criados pelo próprio governo.

  • Na corrida pela vacina, país sofre os efeitos de ofensas sequenciais aos chineses

    Na corrida pela vacina, país sofre os efeitos de 'ofensas sequenciais' aos chineses

    21/01/2021 Duration: 08min

    Míriam Leitão avalia que o embaixador chinês deu uma resposta padrão ao dizer que o atraso no envio de insumos é de ordem burocrática. 'A China nunca diria que isso é um problema diplomático', afirma. Ela acredita que os chineses vão ficar esperando o Brasil 'correr atrás' em retaliação às declarações preconceituosas de integrantes do governo Bolsonaro, inclusive do próprio chanceler. Por causa dos erros diplomáticos, Míriam conta que até o ex-presidente Michel Temer foi chamado para ajudar a destravar negociação.

  • O governo colocou o Brasil em uma posição desimportante

    'O governo colocou o Brasil em uma posição desimportante'

    21/01/2021 Duration: 06min

    Míriam Leitão fala da relação entre Brasil e EUA após a posse de Joe Biden. 'A carta de Bolsonaro foi tardia, não tem o menor valor. Na diplomacia, tempo faz parte do jogo'. Ela também falou sobre a questão da importação dos insumos necessários para a produção da vacina contra a Covid-19. 'Quando todo mundo tem que ser chamado para fazer o papel do ministro das Relações Exteriores é porque o ministro não faz o seu trabalho. A única solução é a demissão. O Brasil está pagando um preço altíssimo pelos erros diplomáticos. Isso está custando vidas brasileiras'.

  • Administração Biden na questão ambiental terá conexão dentro do Ministério da Economia

    Administração Biden na questão ambiental terá conexão dentro do Ministério da Economia

    20/01/2021 Duration: 11min

    Míriam Leitão fala da expetativa do novo governo americano para desenvolver a questão ambiental. Brasil precisa cuidar do tema e também dar proteção às minorias para se adequar à política externa americana.

  • O Brasil hoje não tem ninguém

    'O Brasil hoje não tem ninguém'

    20/01/2021 Duration: 06min

    Míriam Leitão fala da posse de Biden nos EUA e os impactos no Brasil. 'É uma mudança muito grande que vai exigir do Brasil também uma mudança de atitude'. Ela acrescenta que a política ambiental será confrontada diariamente. Míriam explica que o Brasil hostilizou a China, votou com os países ricos contra a Índia e toda a relação com os EUA foi estabelecida com o governo Trump. 'Isso mostra o erro da política externa'.

  • Maneira como Bolsonaro conduz a pandemia desde o começo é criminosa

    Maneira como Bolsonaro conduz a pandemia desde o começo é 'criminosa'

    19/01/2021 Duration: 06min

    Míriam Leitão critica a postura do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia e destaca que o governo deu orientações 'absolutamente erradas' e isso produziu o número de mortes que temos hoje. 'A lista dos mal feitos é enorme', diz. Comentarista defende que o país precisa pensar seriamente na discussão do impeachment de Bolsonaro.

  • A China foi tratada em 2020 aos tapas pelo governo brasileiro

    'A China foi tratada em 2020 aos tapas pelo governo brasileiro'

    19/01/2021 Duration: 05min

    Miriam Leitão destaca a importância da China e a Índia na produção de insumos farmacêuticos para a fabricação de medicamentos, incluindo a vacina contra a Covid-19. 'Fiocruz e Butantan estão dependendo da China'. A médio prazo o Brasil terá autonomia. Ela falou da importância do fortalecimento da política externa. 'Nesse momento, os canais de diálogo estão entupidos por culpa única e exclusiva do governo Bolsonaro, que fez isso de forma gratuita e inaceitável do ponto de vista da diplomacia'.

  • O PIB da China em 2020 e as medidas de contenção adotadas pelo governo

    O PIB da China em 2020 e as medidas de contenção adotadas pelo governo

    18/01/2021 Duration: 10min

    Míriam Leitão analisa os dados do PIB da China em 2020, que teve um crescimento de 2,3%. A comentarista destaca que a China 'é um caso a parte' e que, mesmo com o saldo positivo, o próprio escritório nacional de estatística deles não comemorou muito os dados. Ainda assim, Míriam ressalta que o isolamento localizado, assim que a Covid-19 foi detectada em Wuham, foi importante para a retomada econômica no quarto trimestre. A China mostrou como o falso dilema entre economia x saúde 'não faz sentido nenhum'.

  • Início da vacinação no Brasil é vitória da máquina pública

    Início da vacinação no Brasil é 'vitória da máquina pública'

    18/01/2021 Duration: 06min

    Míriam Leitão destaca a participação do Instituto Butantan e da Fiocruz nesse processo, já que as duas instituições correram atrás de parcerias para viabilizar a vacina. A comentarista também elogiou a qualidade dos votos dos diretores da Anvisa, que aprovaram, por unanimidade, o uso emergencial dos imunizantes. Segundo ele, o órgão se mostrou independente ao defender medidas contra o coronavírus que o governo menospreza. 'Foram muitos sinais dessa autonomia da agência', afirma.

  • Manaus não pode ser condenado por sua distância em relação a outros centros

    'Manaus não pode ser condenado por sua distância em relação a outros centros'

    15/01/2021 Duration: 09min

    Míriam Leitão fala sobre os assuntos de marcaram a semana e destaca a situação em Manaus, que está sem oxigênio para atender pacientes. Comentarista afirma que o governo tem que ser capaz de chegar em todos os lugares. 'Não existe um lugar longe demais em uma federação', diz. Ela destaca ainda que todas as autoridades são responsáveis, mas o Governo Federal tem um papel fundamental de coordenação. 'E o que aconteceu lá foi um colapso logístico', avalia. Míriam fala de outros acontecimentos da semana, como o fechamento das fábricas da Ford e o processo de impeachment de Trump nos EUA.

  • Manaus é um sinal avançado do que pode acontecer no resto do Brasil

    'Manaus é um sinal avançado do que pode acontecer no resto do Brasil'

    15/01/2021 Duration: 06min

    Míriam Leitão fala do cenário dramático da Covid-19 no Amazonas, com a falta de oxigênio para pacientes. ‘O que está acontecendo lá é uma tragédia’. Míriam Leitão cita a postura de tranquilidade do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante uma live ao lado de Bolsonaro. Diz que o estado está em colapso, como se não dependesse do governo. 'A atitude em si do governo é chocante'. Ela acrescenta que 'o que estamos vivendo no Brasil é além do que é possível tolerar'.

  • A comunicação do Ministério da Saúde é deplorável

    'A comunicação do Ministério da Saúde é deplorável'

    14/01/2021 Duration: 08min

    Míriam Leitão destaca que o ministro Eduardo Pazuello tem que respeitar a população brasileira e apresentar informações a todos, e não apenas para grupos que o visitam. 'A palavra tem que ser clara e transparente', diz. Comentarista ressalta ainda que quem fez avançar o processo de vacinação no Brasil foram dois institutos centenários, O Butantan e a Fiocruz, que fizeram o seu papel e foram atrás dos imunizantes.

  • Bolsonaro deixou de lado tudo do cardápio liberal

    Bolsonaro deixou de lado tudo do cardápio liberal

    14/01/2021 Duration: 06min

    Míriam Leitão comenta a irritação do presidente Bolsonaro com o anúncio de fechamento de agências e desligamento de 5 mil trabalhadores do Banco do Brasil. Ele teme desgaste político com a medida, anunciada no mesmo dia do anúncio da saída da Ford do país.

  • Processo de impeachment contra Trump visa estabelecer precedente

    Processo de impeachment contra Trump visa 'estabelecer precedente'

    13/01/2021 Duration: 07min

    Míriam Leitão destaca que o processo de impeachment que está sendo votado nos EUA, mesmo uma semana antes do fim do mandato de Trump, tem como objetivo passar a mensagem de que um presidente não pode incitar a população a invadir o Congresso e ficar tudo bem. Comentarista explica que juristas defendem que Trump seja punido pela emenda 14. Ela estabelece que se torna inelegível o presidente que se envolve em insurreição ou rebelião contra a Constituição dos EUA. Isso precisaria de maioria simples nas duas Casas.

  • Tem joio e trigo no agronegócio brasileiro

    'Tem joio e trigo no agronegócio brasileiro'

    13/01/2021 Duration: 05min

    Míriam Leitão analisa a postura de Emmanuel Macron ao dizer que não precisa da soja brasileira. O presidente da França prometeu ‘soja europeia’ para evitar desmatamento da Amazônia. Míriam destaca que na fala, Macron ignorou o acordo ‘Moratória da Soja’. Ela acrescenta que 'falta ao agronegócio brasileiro defender de forma clara o meio ambiente e denunciar o grupo que tem comportamento diferente'.

  • Inflação pode bater 6% no acumulado em 12 meses até o fim do primeiro semestre

    Inflação pode bater 6% no acumulado em 12 meses até o fim do primeiro semestre

    12/01/2021 Duration: 06min

    A expectativa dos economistas é que a taxa caia em janeiro, principalmente porque a energia elétrica vai ficar mais barata com a bandeira amarela, e continue baixa na avaliação mensal, mas vai continuar pesando. Segundo Míriam Leitão, o grande problema é que isso vai coincidir com o aumento do desemprego em meio às incertezas sobre a pandemia e à alta do dólar. 'A grande variável vai ser o câmbio, que está pressionando', comenta ela.

page 1 from 2

Informações: